Maiores filmes de Guerra da História

19 janeiro 2017

As Guerras assim como outros acontecimentos foram recorrentes na História da humanidade, embora algumas pessoas as vejam como momentos sem tanto valor, mas  foram decisivos na História. Assim como outros gêneros o nome Guerra está atrelado ao sofrimento, a morte e a outros adjetivos vinculados a este acontecimento, mesmo assim nem todos os filmes buscam este propósito, muitos deles deixam uma mensagem de perseverança, esperança e força.

Começando por um dos pioneiros do cinema D.W. Griffith, “O Nascimento de uma Nação” (1915) a história se passa na Guerra da Secessão norte-americana e é um dos pioneiros na linguagem cinematográfica, porém causou muita polêmica como abordou os afro-descentes e por exaltar a fundação da Ku Klux Klan.  Novamente  D.W. Griffith  fez um filme abordando a guerra, porém situado num vilarejo francês durante a Primeira Grande Guerra seu filme foi “Corações do Mundo” (1918).

O gênio da comédia Charlie Chaplin fez “Carlitos nas Trincheiras”(1918) transformando um tema tão polêmica em algo cômico. Neste primeiro período do Cinema Mudo destacam-se “O Grande Desfile” (1925) de King Vidor, “Sangue por Glória” (1926) de Raoul Walsh e o vencedor do Oscar de 1927 “Asas” de William Wellman. A produção continuou a todo vapor, mas com o advento do SOM, os filmes se tornaram mais reais, sendo que os efeitos sonoros das rajadas e dos estrondos aterrorizantes de uma guerra poderia passar algo que faltava nos filmes MUDOS. Na década de 1930 destacam-se “A Patrulha da Madrugada” (1938) de Howard Hawks e o antibelicista “Sem Novidades no Front” do diretor russo-americano Lewis Milestone, a história narra Paul Bäumer um jovem que alista-se no exército alemão afim de lutar e torna-se um herói da Primeira Guerra Mundial, contudo se desilude ao ver que o front não é nada daquilo que ele imaginava. Outro filme de destaque é o alemão “Guerra, flagelo de Deus”(1930) de G.W.Pabst retratando tao qual o de Lewis Milestone a mudança de perspectiva diante das trincheiras. O cineasta francês Jean Renoir filho do pintor impressionista Auguste Renoir, retomou o tema antimilitarista com “A Grande Ilusão”(1937), sem mostrar combates.

Nos anos 40 os americanos retomam o gênero fazendo uma autopropaganda do soldado mais condecorado da Primeira Guerra Mundial “Sargento York” (1941) do já conhecido diretor de filmes de guerra Howard Hawks. O próprio clássico “Casablanca” (1941) de John Huston é um romance que se passa durante a Segunda Guerra Mundial. “Também Somos Humanos”(1945) foca a fadiga e o cansaço do soldado comum, com os atores John Wayne e Errol Flynn. Em “Morte sem Glória” de Robert Aldrich condena a luta armada.

No Japão muitos filmes foram realizados sobre o tema, durante a guerra e no pós guerra. Um dos de maior destaque é “A Harpa da Birmânia” (1956 ) de Kon Ichikawa da um tom pacifista ao conflito bélico no oriente. No ano seguinte Stanley Kubrick lança seu filme antibelicista ambientado na Primeira Guerra Mundial “Glória feita de sangue” estrelado por Kirk Douglas.  O premiado “A ponte do rio Kwai”(1957) de David Lean fala sobre prisioneiros aliados obrigados a construir uma ponte para o exército japonês sobre o rio Kwai na Tailândia.

O Cinema russo se destaca com o drama de guerra “A Balada do Soldado”(1959) de Grigori Chukhrai , mostrando o sacrifício do povo russo durante a guerra, conquistou diversos prêmios inclusive o BAFTA de 1962.

Um dos grandes filmes de guerra dos anos 60 sem dúvida foi “Fugindo do Inferno”(1963) de John Sturges, que conta a façanha de um grupo de soldados aliados  que tentam a fuga de um campo de prisioneiros na Alemanha, este filme tem um elenco de peso com Steve Mcqueen, James Garner, Charles Bronson, Richard Attenborough, James Coburn, entre outros. “Os doze condenados”(1967) de Robert Aldrich tem expressivo elenco comandado por Lee Marvin, que interpreta um major incumbido de treinar 12 condenados a morte há uma importante missão no Dia D.

Vencedor de 5 Oscars “O franco-atirador”(1978) de Michael Cimino mostra a realidade cruel e brutal da Guerra do Vietnã. Não poderíamos falar do gênero guerra sem falar de “Apocalipse Now”(1979) de Francis Ford Coppola, este filme confuso e maravilhoso ambientado na Guerra do Vietnã narra a saga do Capitão Willard em busca do insano Coronel Kurtz interpretado por Marlon Brando.

Os anos 80 foram muito produtivos em relação aos filmes de guerra, o primeiro grande sucesso do talentoso cineasta alemão Wolfgang Petersen: “O Barco – Inferno no mar”(1981) conta a luta e os problemas enfretados pela tripulação de um submarino alemão no oceano atlântico durante a Segunda Guerra.  A Rússia como já falamos, produziu um filme notável sobre a Segunda Guerra “Vá e Veja“(1985) de Elem Klimov, que mostra os atrocidades da guerra sob o olhar no jovem Florya. Oliver Stone fez o realista “Platoon”(1986) baseado em suas experiências pessoais como soldado durante a Guerra do Vietnã. Stanley Kubrick também fez além de “Gloria feita de sangue”(1956) ambientado na Primeira Guerra, o sádico: “Nascido para matar”(1987), onde um sargento de maneira abusiva e perversa treina seus soldados afim de lutarem numa guerra incoerente segundo a visão do autor, e depois manda-os para combate. Kubrick reforça o olhar irônico e o caráter cruel da Guerra do Vietnã.

Steven Spielberg fez dois grandes filmes ambientados na Segunda Grande Guerra na década de 90, o primeiro “A lista de Schindler”(1993) filmado inteiro em preto e branco, narra a história de um industrial alemão que através de seu poder e influência consegue salvar centenas de judeus do holocausto, o segundo filme, é tido por muitos como uns dos melhores filmes de guerra de todos os tempos: “O resgate do soldado Ryan”(1998) mostra a batalha através do olhar de um soldado e a busca pelo soldado James Ryan, não podemos deixar de lembrar da memorável cena do desembarque anfíbio das tropas aliadas na praia de omaha no Dia D.  No mesmo ano foi feito  outro notável filme “Além da linha vermelha”(1998) de Terence Malick, um drama de guerra situado na ilha de Guadalcanal durante a guerra no pacífico, este longa-metragem conta com um elenco fabuloso, entre estes:  Sean Penn, Nick Nolte, George Clooney, Adrien Brody, John Cusack, John Travolta, Woody Harrelson e muitos outros.

Nos anos 2000, grandes filmes foram realizados os de maior destaque são: “Pearl Harbor”(2001) de Michael Bay, “O Pianista”(2002) de Roman Polanski, “A Queda: As últimas horas de Hitler”(2004)   de Oliver Hirschbiegel, “Cartas de Iwo Jima”(2006) de Clint Eastwood, “Bastardos e Inglórios”(2009) de Quentin Tarantino e muitos outros.

 

 


“O Nascimento de uma Nação”  de 1915

“Sem Novidades no Front” de Lewis Milestone de 1930.

“Fugindo do Inferno” de 1963

“Apocalipse Now” de Francis Ford Coppola de 1979

“O Resgate do Soldado Ryan”(1998) de Steven Spielgerg

 

Waldir Bronson

Previous story Next story

T

o

P

o