Considerações sobre “O Grande Lebowski”

8 Fevereiro 2018

A sinopse do filme é a seguinte “Jeff  Lebowski”  é um boa vida e acaba se envolvendo com a história de um milionário homônimo.  O milionário  pede ajuda a Jeff  para entregar o dinheiro do resgate de sua esposa que foi sequestrada por perigosos criminosos.

O filme ” O Grande Lebowski” de 1998,  dirigido produzido pelos irmãos Coen, se tornou um filme cultuado ela critica e pelo público,  sendo que no ano do seu lançamento,  mal conseguiu bilheteria o suficiente para cobrir os custos de produção;  e é um trabalho singular na carreira dos Irmãos Coen,  mais conhecidos por seus dramas  e suspenses  ganhadores de Oscar como: “Onde os Fracos Não Têm Vez” (2007) e o remake de “Bravura Indômita” (2010).

Os irmãos Coen: Joel e Ethan Coen

Esse filme é uma comédia ficcional,  onde os personagens do filme são caricaturas ou homenagens  a pessoas  e  celebridades que os irmãos Coen  conheceram e foram influenciados de uma forma direta ou indireta por eles.

Jeff Dowd, produtor que inspirou na criação de Jeff Lebowski “o cara”

O personagem principal “Jeff  Lebowski”  estrelado pelo ator Jeff Bridges é baseado em Jeff  Dowd um produtor  de filmes  conhecido como “o cara” (the dude)  e na juventude  fez parte  do Seatle 7 ,  e de protestos contra guerra do Vietnã,  onde foi preso e acusado de “conspiração e incentivar a revolta”.

“Seatle Seven” grupo de ativistas que protestaram contra a guerra do Vietnã, entre eles estavam Jeff Dowd (1970)

Enquanto Walter,  interpretado por John Goodman,  é em homenagem  ao escritor,  diretor e produtor  de filmes  John Milius, que participou de Produções como “Apocalypse Now”(1979), “Dirt Harry” (Perseguidor Implacável, 1971) e dirigiu “Conan, o Bárbaro” de 1987.

Walter Sobchak, interpretado por John Goodman

A personalidade  desses dois atores principais (Walter e “O Cara”)  reflete a filosofia do taoísmo, que gira  em torno do equilíbrio dos opostos (Ying Yang);  enquanto  Jeff  Lebowski  (o cara)   é mais descontraído e  relaxado.  Walter é agressivo e preso em seu passado,  seja na Guerra do Vietnã  ou com o relacionamento  de sua ex-esposa.

O Grande Lebowski, magnata paraplégico por ferimentos de guerra

Já Jeff “O Grande Lebowski”,  é uma  pessoa aleijada  por um ferimento de guerra,  e sempre se gaba  por ter conseguido sucesso na vida,  acumulando riquezas,  títulos e participando de atividades beneficentes,  representando tudo e “o cara” despreza, esse apego ao capitalismo e a bens materiais.

Por falar em bens materiais,  a casa do cara é no mínimo minimalista,  e quando ela é invadida por  capangas,  o seu tapete de sala é destruído esse tapete era o que “completava sala” e para ressarcir os danos,  é o que  motiva “o cara”  como catalisador para conhecer o milionário Jeff “O Grande Lebowski”.

A busca pelo tapete é mais um elemento na filosofia Taoista,  mas dessa vez sendo aplicada a prática do Feng Shui, onde se tenta equilibrar a energias positivas e negativas do ambiente através da decoração e posição dos móveis.

Feng Shui: ciência e arte chinesas, de origem filosófica taoista, que têm por objetivo organizar os espaços com o fim de atrair influências benéficas da Natureza

 

Jeff Lebowski “o cara” sobre o tapete que iniciou toda a trama

No taoismo, se a pessoa não equilibrar com as energias internas e externas, só irá trazer malefícios e revezes, enquanto se o indivíduo  atingir o ponto de equilíbrio irá desfrutar de sorte e beneficio; no filme, enquanto “o cara” tenta fazer aquilo que ele não quer e é dirigido por forças externas, somente coisas ruins acontecem com ele, e quando ele desiste de lutar a favor dessas forças externas, consegue descobrir todo o mistério e confusão da trama levando a uma cena de diálogo confrontação do “o cara” contra “O Grande Lebowski”.

Esse filme não teve um desempenho muito bom em seu lançamento, mas atingiu um grande sucesso em DVD e Blue Rays, se tornando um clássico cultuado e que inspirou um movimento religioso chamado “Dudeísmo” que atualmente conta com de 150 mil seguidores pregando a filosofia do filme de “não pregação”, e fazer o “mínimo possível sempre” e buscando equilíbrio as energias internas e externas.

Um dos “niilistas” perseguindo “o cara” com uma grande tesoura em seu sonho

Considero este filme como um grande marco da filosofia no cinema, pois encontramos tantas referências a obras de filosofia como Albert Camus “O homem revoltado”, e a trama incentiva a reflexões e interpretações que chega a comparar “o cara” (The Dude) como uma figura moderna de “Cristo” que se sacrifica para o bem das outras pessoas ao seu redor.

Esse filme realizou de modo indireto uma crítica a sociedade contemporânea, os valores do capitalismo que limitam a existência do indivíduo e a filosofia niilista que pode aleijar a pessoa (literalmente, vide como os Niilistas no filme são retratados).

Jeff Bridges e Sam Elliot(narrador do filme)

A figura do narrador, interpretado por Sam Elliot, pode ser interpretado como o “Espírito do Oeste”, algo puro e atemporal, onde de maneira onisciente observa a  história e o surgimento do “o cara” através do filme e revela que sente conforto por existir pessoas como ele, descontraído e com bom senso, e revelando que sente esperança que na próxima geração o filho dele possa passar por isso para o futuro. Esses senso de esperança nessa fala final se tornou de fato realidade já que em 2014, o filho “O Grande Lebowski” entrou para o acervo da biblioteca de preservação do congresso nacional com outros 650 filmes de “valores históricos, culturais e estéticos”.

Nelson C. Federicci Jr.

Previous story Next story

T

o

P

o